content top

Direitos dos Animais -6

Recentemente na França, houve a modificação de parte do Código Civil, para considerar os animais como sujeitos de direitos e não mais serem considerados como meros objetos, bens, de propriedade de seus donos. O parlamento francês reconheceu o caráter de seres sencientes dos animais, portadores de sentimentos, capazes de sofrer fisica e moralmente. Tal alteração abre uma preciosa porta para as organizações protetoras dos animais de todo o mundo.

O mundo precisa seguir este caminho. Na medida em que esta nova visão mais humanitária ganha campo, posturas como maus tratos, judiações, covardias, escravização dentre outras passam a ser muito mais consideradas como crimes e não como apenas meras contravenções.

Há muito caminho a percorrer. No Brasil, as iniciativas das Ongs ligadas aos direitos dos animais ainda é muito tênue, não atingindo o mínimo necessário para qualquer mudança de relevo.

Mas tal notícia é uma luz no fim do túnel, para por termo à ignorância e truculência com que são tratados os animais ao redor do mundo, principalmente nos países menos desenvolvidos e atrasados culturalmente e economicamente como  o nosso.

Sônia Mello – Mello Advocacia

www.melloadvocacia.adv.br                             

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *